Universidade - dicas úteis

As colocações da primeira fase do acesso ao ensino superior 2020/2021 já saíram e com elas chegou, para muitos jovens, a mudança. Agora, inicia-se uma nova e importante etapa para os alunos colocados! Deixamos abaixo alguns aspetos a ter em conta e que podem facilitar a integração.

Rede de apoio das instituições de ensino superior

As instituições de ensino superior dispõem de diversos serviços para os seus alunos. Entre eles, destacamos os mais comuns:

...

Residências universitárias:
É uma alternativa de alojamento tendencialmente mais económica, que pode fazer diferença no orçamento. As residências, destinadas ao alojamento de estudantes, permitem a socialização com outros jovens estudantes e habitualmente estão próximas da instituição de ensino superior. 

 

Cantinas universitárias:
Procurar espaços que garantam a alimentação diária é uma das grandes preocupações que se coloca aos estudantes.
É fundamental cuidar da alimentação, e para os que não sabem ou não gostam de cozinhar, existem cantinas, com preços acessíveis, ao dispor dos alunos para almoços e jantares.

 

Serviços médicos e de apoio psicológico:
Várias instituições possuem acordos que facilitam o acesso à saúde e ao apoio psicológico. É importante recolher informações acerca da disponibilidade destes serviços de apoio e de eventuais acordos existentes junto da instituição de ensino superior.
 

 

Desporto:
As universidades por vezes têm academias de desporto ou estabelecem protolocos com condições especiais para a prática do desporto para os seus alunos. A prática do desporto pode facilitar o processo de integração e ajuda os alunos a manterem-se ativos e saudáveis. 


Alojamento

A procura de alojamento começa por ser a grande tarefa. A ponderação do custo, grau de conforto e proximidade da instituição de ensino a frequentar são fatores que devem ser ponderados. Caso a opção recaia por ficar mais longe da universidade, é importante avaliar previamente a rede de transportes e o custo da deslocação. É pertinente ter em atenção as exigências dos contratos de arrendamento nomeadamente no que respeita à obrigação de permanência, pois no caso de não ser a casa ideal, ao longo do curso é sempre possível conhecer outros alojamentos e alternativas para morar.

Alimentação

Ninguém nasce ensinado e a independência traz consigo mais tarefas e várias oportunidades de aprendizagem! Os jovens que não cozinham, podem lançar-se à aventura e descobrir que os alimentos mais saudáveis são fáceis de cozinhar. Pedir algumas dicas à família e quando forem a casa aproveitarem para levar algumas bases de refeições são sugestões que podem contribuir para uma boa alimentação. Comer em casa é mais saudável e económico!

Transportes

Planear a regularidade das viagens a casa é um aspeto importante, que pode reduzir consideravelmente o custo das deslocações. A compra de bilhetes de comboio ou autocarro com antecedência é significativamente mais barata. Por vezes podem surgir, ainda, outras promoções interessantes, pelo que convém manter esta informação atualizada.

Manter rotinas

Numa fase com tantas mudanças a acontecer ao mesmo tempo é importante não esquecer de adotar comportamentos seguros e manter alguma rotina, nomeadamente respeitar as horas de descanso e de acordar, bem como as refeições. Estabelecer metas e objetivos de estudo e adotar uma postura de dedicação ao curso e de abertura para conhecer novas pessoas e culturas são ainda sugestões facilitadoras de uma boa integração. É importante a ligação à comunidade e a exploração da zona residencial, nomeadamente dos negócios locais de supermercado, talho, papelaria, farmácia, basar onde se pode encontrar um pouco de tudo e uma rede de apoio por parte dessas pessoas.

Independência

Nesta etapa é normal que os jovens se sintam mais independentes, e que oscilem entre momentos de algum receio e euforia. Em qualquer dos casos o tempo vai ajudar a desenvolver a confiança e percecionar com realismo o que se está a viver. Diversão com responsabilidade, ir às aulas e ter independência. É importante para o bem-estar de cada jovem estudante e da sua família, uma boa gestão, poupada e equilibrada do orçamento atribuído. Estudar no ensino superior representa um esforço financeiro por parte da família. É fundamentar valorizar esse esforço.


Todas estas vivências vão permitir crescer enquanto pessoas e ganhar skills para o mercado de trabalho onde hão de ingressar um dia.


Até lá, há que aproveitar a experiência e tirar o melhor partido do curso e da vida de universitário.

 

Fonte: elaboração própria.

Localização