Gerir pessoas em contexto de inflação: desafios e estratégias

As empresas têm cada vez mais preocupações com os seus colaboradores, procurando proporcionar-lhes condições que os mantenham satisfeitos, motivados e comprometidos. Contudo, gerir pessoas em contexto de inflação traz desafios que requerem estratégias. Os custos aumentam e as condições de trabalho podem tornar-se mais desafiantes.

O aumento dos custos da atividade, as dificuldades de planeamento, a imprevisibilidade das vendas e a instabilidade nos investimentos geram nos decisores o aumento do stress e da preocupação com a gestão dos recursos, humanos e financeiros.

Estabelecer objetivos claros pode ajudar as empresas a tomar decisões estratégicas e a manter o foco, de modo a ultrapassarem os desafios e superarem as dificuldades vividas em contextos de incerteza económica, que afetam as estruturas empresariais e as pessoas que delas fazem parte.

Existem várias estratégias que as empresas podem adotar para equilibrar o bem-estar e satisfação dos colaboradores com o aumento dos custos da atividade:

Definição de objetivos e prioridades
Refletir e definir objetivos estratégicos na área de Recursos Humanos no início do ano auxilia as empresas a adaptarem-se às condições económicas. Dois objetivos essenciais são: reter talento e contratar novos talentos de forma ajustada. Existem várias ferramentas de Gestão de Recursos Humanos que as empresas podem utilizar e que contribuem para uma melhor resposta a estes objetivos. É importante que as expectativas e as dificuldades sejam comunicadas de forma clara às pessoas, para que elas façam parte da solução.

Gestão de remunerações e benefícios
Identificar as necessidades essenciais dos colaboradores e auxiliá-los através de incentivos e benefícios, aumentam o compromisso e a identidade com a empresa. A gestão eficaz de remunerações e benefícios ajuda a atrair e reter pessoas e aumentar a satisfação dos colaboradores atuais - gerir a permanência dos colaboradores nas empresas pode ter um retorno financeiro a longo prazo. Manter colaboradores experientes tende a aumentar a produtividade e a reduzir os custos de recrutamento e formação de novos colaboradores.

Gestão do bem-estar
Existem protocolos e medidas, com um custo diluído para a empresa e um ganho significativo para os colaboradores, que podem ser implementados para promover o bem-estar, ajudar a reduzir o stress e aumentar a satisfação das pessoas no trabalho. Incluem-se, por exemplo, os programas relaxamento, de exercício físico, apoio psicológico, medidas que promovam a equidade e a inclusão, políticas de trabalho saudável ou formação sobre gestão do stress.

Estabelecer políticas de trabalho saudável
As empresas podem adotar várias medidas para estabelecer políticas de trabalho saudável que incluem: trabalhar a partir de casa ou com horários flexíveis, fazer boa gestão das férias, bem como garantir pausas e tempos de descano. Podem, ainda, implementar tecnologias que facilitem a boa gestão do tempo e a redução de processos repetitivos e desmotivadores. Estas medidas ajudam a diminuir o stress e a aumentar a satisfação dos colaboradores, fatores que promovem um impacto positivo no desempenho da empresa.

Promover formação e desenvolvimento
Promover a formação e desenvolvimento dos colaboradores é importante para melhorar a produtividade e a qualidade do trabalho, reter os melhores colaboradores, abrir novas oportunidades de progressão na empresa e aumentar a satisfação. Estes aspetos promovem um impacto positivo no desempenho da empresa e no seu sucesso a longo prazo.


Momentos atípicos de aumento da inflação requerem uma atenção redobrada e a seleção estratégica dos objetivos e investimentos, nomeadamente na Gestão de Pessoas.

Consulte aqui as soluções que a Ditame dispõe e que podem ser úteis para auxiliar a gestão de colaboradores de forma a garantir a superação dos desafios.

Localização